19 janeiro 2007

CELESTIAIS

Tive três anjos na minha vida. Três pessoas que ajudaram a formar minha personalidade e superar meus medos; a crescer com responsabilidade e dignidade; a não fraquejar. Embora distantes, não posso dizer que meus anjos não estão mais ao meu lado; são raros os dias em que não me lembro deles, e agradeço. O primeiro apareceu quando eu era bem pequena, acompanhou todas as minhas paqueras infantis, me aconselhou, e me delatou diversas vezes à minha mãe. Ficava com raiva quando isso acontecia, mas hoje entendo que ele queria o meu bem.
O segundo veio um pouco mais tarde, simultaneamente com o terceiro. Ele me ensinou a superar limites, a não sentir medo de tentar, e errar. Demonstrava todo o seu carinho por mim e ainda hoje vive na minha memória. Não sei de seu paradeiro hoje, mas gostaria de encontrá-lo para dizer o quão importante foi em minha vida. Ainda carrego na carteira um verso de incentivo escrito por ele.
Ao mesmo tempo em que ele me ensinava a superar desafios, meu terceiro anjo me fazia praticar a teoria da solidariedade. Era religioso, porém sem ser ‘quadrado’. Via em mim uma pessoa que não sei se fui, ou sou. Alguém desprendido das coisas materiais, que sabia alegrar os outros e passar energia positiva. O via todos os dias e ainda o chateava com desabafos sentimentais. De repente fui obrigada a abandonar essa convivência. Mas todas as vezes em que nos falamos, é como se um bálsamo pousasse em meu coração e abrandasse as dores inúteis.
Esses três anjos têm nome, família, profissão, mas não poupam esforços para compartilhar ensinamentos com mortais como eu. Agradeço sempre pela passagem dessas três pessoas em minha vida e espero reencontrá-las um dia; se elas ainda não tiverem ruflado suas asas.

Um comentário:

Hugo Kern disse...

Ainda bem que existem pessoas assim, que nos ensinam valores e como superar obstáculos na vida.
E você teve três! Melhor ainda.

Beijos