27 setembro 2006

Desconhecimento eleitoral - parte 2

Outro papo com um colega de trabalho:
- Ai, odeio eleição, não sei nem em quem vou votar. Só sei que pra presidente vou votar naquela mulher lá...
- Deixa que eu faço uma cola pra você. Pra governador você já sabe?
- Não sei, acho que praquela mulher que veio aqui ontem, a Gleisi...
- Não, ela é senadora...
- Ah! Tá vendo, nem sei quem é candidato, tô pensando em anular tudo...
**
Essas pessoas trabalham em órgãos de comunicação, portanto convivem com pessoas bem esclarecidas. No entanto, mostram-se totalmente alienadas. É impossível que se passe o dia todo ouvindo notícia, ou lendo jornal, sem saber quem são os candidatos, pelo menos, ao governo do estado. Não censuro quem não tem acesso à informação, porque isso não depende de vontade. Mas posso criticar aqueles que têm a informação na mão e não se interessam por sabê-la.

Desconhecimento eleitoral

Estamos a cinco dias das eleições e muita gente ainda desconhece os candidatos. Ontem, a candidata ao Senado, Gleise Hoffman esteve em Apucarana e, apesar de todo o investimento em propaganda e o crescimento dela nas pesquisas, surpreendi-me com a reação de alguns. Em conversa no meu local de trabalho, uma pessoa me disse:
- Acho que eu vou votar nessa mulher.
Respondi: - Eu não, ela é do PT.
- Ah é? Então não... vou de Álvaro (Dias) mesmo.
- Não, ele não!!!
- Ah, mas quem mais tem?
- O Mussi...
- Mussê de quê?
(risos)

Foi então que chegou outro desavisado, daqueles que ‘pescossam’ e dizem ‘ãh?’.
- Estamos falando da Gleise, eu disse.
- Aquela modelo?
(ele falou isso sério)
Comecei a rir... achei cômico.
Mas, na verdade, é trágico.

23 setembro 2006

21 setembro 2006

**Lampejo**

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.
Cecília Meireles

20 setembro 2006

Dôssie Serra derruba Berzoini


Desde a primeira crise de corrupção no governo Lula, petistas vêm caindo a cada escândalo. Hoje foi o presidente do PT, Ricardo Berzoini, que estava coordenando a campanha de reeleição e perdeu o posto. Ele caiu na besteira de dizer que sabia que um petista havia oferecido a publicação do dossiê à revista Época.
No entanto, ourto assume e tudo continua na mesma. A única diferença é a falsa sensação de punição que eles tentam e conseguem passar para o povo. Está mais do que na hora das pessoas pensarem porque tantos petistas caíram? A resposta já elimina qualquer possibilidade de voto nessa corja.

Fonte: Folha Online

19 setembro 2006

Faça-me o favor!

O Lula deveria se sentir envergonhado de pedir doação para a campanha no horário eleitoral grautito. Acabei de ouvir a propaganda dele no rádio: aquela voz irritante, de um tal de José Carlos, pede colaboração e passa o endereço do site. Até agosto, o presidente já havia arrecadado mais de R$ 15 mi e gasto R$ 14.3 mi presidente.
E eles ainda têm coragem de pedir dinheiro para o coitado do assalariado que depende deles para ter um aumento insignificante. Ah, faça-me o favor!

Consultoria política

Geraldo Alckmin concedeu entrevista hoje ao jornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo. Dentre outras coisas, o tucano disse que existem muitas fofocas de campanha sobre a desunião do PSDB e que sua "equipe não está no submundo do crime". Não é verdade que não exista desunião no partido, há sim, e semeada por um dos caciques: FHC.

Depois de repetir pela enésima vez, numa atitude inconseqüente, que “José Serra seria o melhor candidato do PSDB à presidência”, Fernando Henrique demonstrou sua falta de comprometimento com Alckmin e pode ter provocado (se é que não existia) um mal estar entre o presidenciável e o candidato ao governo paulista.

O que Alckmin deveria ter começado a fazer, imediatamente após a primeira declaração de FHC, era se distanciar do antigo governo tucano. Ao ser perguntado “por que o governo Fernando Henrique não fez a reforma tributária?”, ele deveria dizer “ele não fez, mas eu vou fazer”. Ponto.
Alckmin: pare de querer tapar o sol com a peneira, de querer consertar os erros do governo anterior e assuma-os. Essa estratégia de campanha ainda vai te levar para o buraco.

18 setembro 2006

Melhor notícia do ano!

Acho pouco provável que se consume, mas é bom de ler!

Presidente do TSE admite impugnação de Lula

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Marco Aurélio Mello, afirmou nesta segunda-feira que existe a possibilidade de impugnação da candidatura do presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva, caso seja comprovada sua ligação no caso do dossiê contra o candidato José Serra.

No entanto, Mello acredita que as investigações não devem ser concluídas antes das eleições, sendo assim, de acordo com o ministro, o processo eleitoral não deve sofrer alterações. Caso seja constatada alguma irregularidade, após as eleições, no ententato, Mello admite que o presidente pode ficar impossibilitado de ficar no cargo.

Entenda o caso no site da Folha.

** Lampejo ** (especial eleições)

Tem algum cientista político aqui nesse comício?
Porque isso aqui vai ser uma aula de pós-graduação
em sociologia política.
Lula, em comício neste fim de semana

É uma aula de analfabetismo político,
isso sim, de artimanha política.
Cristovam Buarque, comentando a afirmação
do candidato-presidente

15 setembro 2006

A preguiça é de família?






Estão rindo
da nossa cara...
e apontando ainda!
Que feio!


(Post devidamente furtado do Passarim, ocasional visitante do meu blog. Valeu!)

Durante o mandato de um Presidente da República, o esperado e o normal são que sua mulher trabalhe com afinco na coordenação de programas sociais. Mas a Dona Marisa Letícia, atual 1ª dama, é um caso especial. Ela não trabalha em serviços sociais, não faz nada, mas gasta bem. Ela não é funcionária pública, mas gasta e como gasta!!!! E nós, esfolados contribuintes, é que pagamos tudo.
De conformidade com a legislação vigente, dona Marisa Letícia não pode ter despesas pessoais pagas pela união. Diárias de viagens e gastos com roupas e cabeleireiros devem ser custeadas pelo marido, uma vez que primeira dama não é ocupação funcional remunerada. Mas leiam o que vem ocorrendo.
Somente no primeiro semestre de 2005, a funcionária pública destinada a acompanhar a primeira dama, Maria Emília Évora, gastou com cartão de crédito da presidência da república a importância de R$ 441.000,00 (quatrocentos e quarenta e um mil reais), sendo que R$ 198.000,00 (cento e noventa e oito mil reais) foram sacados em moeda corrente na boca do caixa para custear despesas da primeira dama. Essa gastança equivale a uma média mensal de R$ 55.000,00 (cinqüenta e cinco mil reais), ou R$ 1.800,00 (um mil e oitocentos reais por dia), equivalendo ainda à alimentação de 8.820 famílias pelos critérios do programa fome zero.
Fonte: Isto é Dinheiro.
Obviamente fui vasculhar a biografia de Dona Marisa Letícia Rocco Casa e descobri que nem sempre ela foi assim. Desde seus treze anos de idade, Marisa já trabalhava em uma fábrica, como embaladora de bombons, onde começou a trabalhar com autorização de seu pai. Ficou na fábrica até os 21 anos de idade, quando teve seu primeiro filho.
Mais tarde, em 1973, trabalhou como inspetora em um colégio, já viúva e com um filho do primeiro casamento. Foi neste ano que conheceu Lula, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo, casando-se sete meses depois. Marisa conseqüentemente começou sua vida política, militando junto do marido para que outras mulheres juntassem-se ao movimento sindical na região.
Meses depois da eleição do esposo como presidente, a Sra. Marisa causou um constrangimento no país quando plantou no jardim do palácio presidencial uma grande estrela vermelha simbolizando o Partido dos trabalhadores, de seu marido, o presidente.
Foi Lula quem estragou a Dona Marisa!

Propostas absurdas

Hoje ouvi mais duas propostas absurdas de deputados estaduais no horário eleitoral gratuito, no rádio. Não vou citar os nomes porque não consegui anotar, mas eles propuseram:

IMPLANTAR UM LEITO DE UTI POR DIA NO PARANÁ;
ACABAR COM O RACIONAMENTO DE ÁGUA (provavelmente se referindo a Curitiba);

Só por Deus! De que lugar o indivíduo vai tirar o dinheiro para implantar os leitos, só ele sabe. Ou melhor, acho que nem ele. Já em relação ao racionamento, provavelmente o 'ser' tem a capacidade de fazer brotar água!
Absurdos a parte, os candidatos a deputado estadual pensam que têm poder para mudar a Constituição Federal, acredito que muitos deles nem saibam qual é a verdadeira função do cargo que disputam.

14 setembro 2006

Criação de PM's na Granja Canguiri

Mais um dos absurdos do governador Roberto Requião. Esse vídeo foi visto por policiais militares, que ficaram revoltados. A Gazeta do Povo divulgou matéria sobre isso e deve render uma boa dor de cabeça ao 'desbocado'. Como reeleger uma pessoa que não respeita as classes trabalhadoras do Paraná?

13 setembro 2006

Decepção

Chico Buarque diz que apóia Lula por falta de opção
O cantor, compositor e escritor Chico Buarque afirmou hoje que continua apoiando o presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por falta de alternativa. Em entrevista ao jornal argentino La Nación, Chico declarou que apoiou Lula na eleição passada e o faz nessa por não querer a volta do PSDB ao poder.
O cantor admitiu que as denúncias de corrupção envolvendo o governo federal são "muito graves" e destruiram "o moralismo do Partido dos Trabalhadores, que tinha algo de hipócrita, de 'arrogância dos puros'". Chico disse ainda não acreditar que o governo de Lula tenha sido "mais corrupto do que o anterior", mas que está mais disposto a atender as demandas sociais.
Chico Buarque fez ainda críticas à classe média brasileira e sua postura em relação ao presidente. "Quem elegeu Fernando Henrique Cardoso e aceitou Lula há quatro anos foi uma classe média conservadora", afirmou. Segundo o cantor, há uma elite econômica que tem preconceito contra Lula, mas que se beneficia do governo. Para ele, isso vem de um desejo do brasileiro de ser branco, europeu ou norte-americano e renegar sua formação cultural.
Fonte: Terra
A classe muito baixa e a classe alta estão bem no governo Lula. A classe média é que está espremida sem ter para onde correr.

Comparações Pertinentes

Diamantina, interior de Minas, 1914.
O jovem Juscelino Kubitschek, de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapato. Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu Medicina e se especializou em Paris. Como presidente, modernizou o Brasil. Legou um rol impressionante de obras e amantes; humilde e obstinado, é (e era) querido por todos.
Brasília, 2003.
Lula assume a presidência. Arrogante, se 'vangloria de não ter estudado'. Acha bobagem falar inglês. "Tenho diploma da vida", afirma. E para ele basta. Meses depois, diz que ler é um hábito chato. Quando era sindicalista, percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar – sua meta até hoje, ao que parece.

Washington, 1974.
A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.
Brasília, 2005.
Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o "eu não sabia de nada!", e ainda acusa a imprensa de persegui-lo. Disse que foi "traído", mas não conta por quem.

Londres, 2001.
O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai num escândalo, o adolescente dá um nome falso. A polícia descobre e chama Blair, que vai sozinho à delegacia buscar o filho, numa madrugada chuvosa. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.
Brasília, 2005.
O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa financiada com dinheiro público. Alega que recebeu a fortuna vendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso. O pai, raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu filhinho nessa "sujeira". Ele mesmo, com essa declaração, reconhece a "sujeira" toda por trás da negociata?

Nova Délhi, 2003.
O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens. Adquire um excelente, brasileiríssimo, EMB 195, da Embraer, por US$ 10 milhões.
Brasília, 2003.
Lula quer um avião novo para a presidência. Fabricado no Brasil não serve. Quer um dos caros, de um consórcio anglo-alemão. Gasta US$ 57 milhões e manda decorar a aeronave de luxo nos EUA, só comparável aos dos sultões e marajás do oriente, montados em suas montanhas de petro-dólares.
__________

Recebi por e-mail essas informações, muitos pertinentes por sinal. Vi fotos do avião do Lula, acredito que sejam verídicas, que mostram realmente esse luxo.
Quem, como eu, errou na eleição passada e ajudou a eleger esse semi-analfabeto, não erre novamente!

12 setembro 2006

Nenhuma relação



A foto acima não tem nenhuma relação com nada que eu escrevi nesse blog até hoje. O rapaz de 18 anos é o papa Joseph Ratzinger à época da II Guerra Mundial. Ele virou notícia porque fugiu da Alemanha e acabou prisioneiro nos EUA. Postei só porque nunca vi um papa jovem.

Continuo minha campanha



O texto a seguir foi atribuído a Joelmir Beting. Não sei se realmente é de sua autoria, porém traz um alerta importante. Leiam!

Até aqui, em pouco mais de 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu 102 viagens ao mundo. Ou mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não. Sem contar, ora pois, as até aqui, 286 viagens pelo Brasil. Hoje, dia 06 de junho de 2006, ele completa 397 dias fora do país desde a Posse. E pelo Brasil, no mesmo período, 617 dias fora de Brasília.
Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na História: exatos 1.014 dias fora do Palácio, em exatos 1.230 dias de presidência. Eqüivale a 82,5% do seu mandato fora do seu gabinete. Esta é a defesa da Tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto. Governar ou despachar, nem pensar.
A ordem é circular. A qualquer pretexto. E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente. Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar.


É o que eu digo, não podemos reeleger esse homem!

11 setembro 2006

Recomendação

Lá vou eu me aventurar por áreas que nã conheço bem. Não sou crítica de cinema, mas recomendo o filme Click, com Adam Sandler, que assisti ontem.
Não é mais uma comédia boba norte-americana, ele tem aquela famosa 'lição de moral'. No momento de ganância e capitalismo em que vivemos, o filme é um puxão de orelha para quem deixa a família em segundo plano e vive para trabalhar e ganhar dinheiro.
No quesito comédia, o brasileiro Trair e coçar é só começar ganha de longe. Click tem pitadas daquela comédia meio nojenta, a là Jim Carrey. No entanto, o enredo trata de um assunto que, apesar de ser batido, é o mais necessário hoje.
Vale a pena.

** Lampejo **

“ Chegará o dia em que talvez as máquinas pensem,
porém elas nunca terão sonhos”.
*Theodor Heuss (1884-1963) nasceu no dia 31 do Janeiro em Brackenheim, Alemanha. Ele estudou economia nacional em Munique e Berlim. Ele fez parte da “Associação Nacional-Social”, de Friedrich Naumann e trabalhou entre 1905 e 1912 para o jornal “O Auxílio” editado por Naumann em Berlim. Depois do fim da guerra e do regime nacional-socialista, Heuss tornou-se, em 1948, presidente do novo e liberal “Partido Liberal Democrata”. Em 1949 ele foi eleito o primeiro presidente da nova República Federal da Alemanha. Apenas cinco anos antes de sua morte, ele participou como co-fundador da “Fundação Friedrich Naumann” em 1958. Heuss faleceu no dia 12 de dezembro.

Injustiça

A campanha eleitoral só será justa quando todos os candidatos tiverem tempos iguais no horário eleitoral gratuito e o mesmo recurso financeiro. Invariavelmente, ganha quem tem mais dinheiro para gastar.
Vou usar o microscópico universo de Apucarana para exemplificar. André Pegorer (PMDB), filho do prefeito Valter Pegorer, declarou até o momento R$ 64.000 de arrecadação, em cheque e depósito em espécie. Os gastos somaram R$ 29.902.
Enquanto isso, Júnior da Femac (PDT) arrecadou R$ 6.757 em depósito em espécie. Seus gastos somaram R$ 2.950. Já Sérgio Bolonhezi (PFL) arrecadou até agora R$ 4.000 em cheque e não tem mais quase nada em caixa, pois seus gastos somaram R$ 3.839.
A discrepância fica evidente nas ruas da cidade, poluídas por cartazes e carros estampando o rosto do primeiro candidato citado. Alguém tem dúvidas sobre quem vai ser eleito? Ou pelo menos mais votado?

08 setembro 2006

Incoerência eleitoral

A candidata do PRTB ao governo do Estado, Ana Lúcia Pires, só pode ser uma ‘laranja’. Ela está fazendo campanha para o governador Roberto Requião, ao invés de fazer para ela. Em entrevista à Folha de Londrina ela foi perguntada se era a favor da reeleição e respondeu que é sim, quando o governo está indo bem, como o atual.
Então ela poderia simplesmente votar por mais um mandato de Requião e não se candidatar.
Nas propagandas políticas ela segue a mesma lógica. Quase não fala de si e elogia atitudes do governo atual, como a que eu ouvi hoje.
“O Paraná construiu ‘tantas’ escolas, tirou ‘tantas’ pessoas do analfabetismo” e concluiu dizendo “quero continuar esse trabalho”. Não fala nem o nome, nada...
Estranho...

Abra o olho!

06 setembro 2006

Vixi, temos que tomar cuidado!

Decisão inédita: Blog é condenado por comentário de leitor

O leitor partiu para a ignorância, mas quem pagou a conta foi o jornalista. Em decisão inédita na justiça brasileira, o blog “Imprensa Marrom”, especializado em críticas à imprensa, foi condenado em primeira instância a pagar R$ 3.500 por danos morais a João Pedro Boria Caiado de Castro, que se sentiu ofendido por mensagens postadas na seção de comentários do site. A ação se arrasta na justiça desde 2004.

Gente, eu não tenho R$ 3.500, pelo amor de Deus! Pior, pelas coisas que eu já escrevi, o Lula pode me processar... aiaiai
Essa notícia foi publicada no site da Revista Imprensa e um leitor comentou. Segundo ele, está começando a censura digital. Isso rende um bom debate!

Cadeira vazia: mais uma vez


Lula não aparece em sabatina do jornal O Globo

"A ausência de Lula na sabatina do jornal O Globo, na última sexta feira, foi duramente criticada por intelectuais, políticos e pelo próprio jornal, que dedicou uma página de matéria sobre o tema em sua edição de sábado. Lula encerraria a série de entrevistas promovida pelo jornal, mas recusou o convite. A resposta do jornal O Globo foi dura. Uma enquete foi colocada na home page do portal Globo Online para saber o que os leitores acharam da decisão do presidente. As melhores respostas foram publicadas em um box. Em outra retranca, o jornal produziu uma reportagem intitulada: 'Por que Lula não gosta de debates'."

Confira algumas das opiniões manifestadas no O Globo:

Chico Alencar, deputado do PSOL: “Conheço muito petista que está envergonhado com essa atitude. Na escola petista sempre se valorizou o debate de idéias, a força dos argumentos. As pessoas se revelam no poder”

Fábio Konder Comparato, jurista: “Um candidato a um posto desse não pode se recusar a participar de discussões públicas sobre seu programa de governo e sobre a política que implementou. Isso mostra um temor de quem um debate dessa natureza possa revelar fraquezas pessoais e defeitos das políticas do governo”

Maurício Azêdo, presidente da ABI: “É um dano grave ao processo democrático, que se alimenta de opiniões conflitantes”

Crise existencial

Estou achando meu blog muito sério. Visito os blogs dos meus amigos e eles são tão divertidos! Já o meu é um apanhado de notícias indigestas.
Eis o meu conflito: quero um espaço para discutir política, que é (ou deveria ser) uma coisa séria; mas blogs me parecem uma oportunidade para relaxar...
Será que as pessoas procuram blogs para discutir coisas sérias? Que chato isso. A vida já é tão dura, e aí você entra em um uma página que não é nada "relax"? Infelizmente não tenho o humor de Millôr Fernandes para brincar com a política.
Acho que vou cancelar meu blog...

Ah, vou nada... vou continuar postando minhas notícias maçantes, só pra desabafar...

05 setembro 2006

Mais um desabafo

Indignação, indignação total com as pesquisas eleitorais. Apesar de a última divulgada ter apontado aumento de Alckmin e queda de 1% de Lula, essa toupeira ainda venceria no primeiro turno.
Há até bem pouco tempo eu não faltaria com respeito para com a maior autoridade do país, por uma questão de hierarquia e educação. No entanto, quando essa ‘autoridade’ desrespeita seus eleitores e mente com a maior desfaçatez, para mim merece desprezo.
Lula passou 21 anos sem fazer absolutamente nada. Após aposentar-se por invalidez (muito bem, por sinal), por ter cortado o dedo (há quem diga que foi de propósito), ele não fez mais nada. Passou 21 anos e não foi capaz de fazer nem mesmo um estudo supletivo para concluir o Ensino Médio.
Se convivesse com a realidade do país, Lula dificilmente conseguiria vaga como balconista de loja e em alguns casos, não seria nem mesmo ajudante de açougueiro ou ajudante de carregador de mercadorias.
Não menosprezo essas profissões, que são muito mais dignas do que algumas melhor remuneradas. Quero alertar apenas que uma pessoa que passa 21 anos sem fazer nada, com a aposentadoria polpuda que ele recebe e com pretensão de ser presidente da república, só pode ser vagabundo.

** Lampejo **

"Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada... Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro..."
O diálogo a seguir é a maior expressão da paixão de alguém por seu trabalho, que no caso de Clarice, é uma vocação.
J.C. "- Por que você escreve?"
C.L. "- Vou lhe responder com outra pergunta: - Por que você bebe água?"
J.C. "- Por que bebo água? Porque tenho sede."
C.L. "- Quer dizer que você bebe água para não morrer. Pois eu também: escrevo para me manter viva."
*Clarice Lispector (1920-1977) nasceu em Tchetchelnik, na Ucrânia, no dia 10 de dezembro, tendo recebido o nome de Haia Lispector. Seu nascimento ocorreu durante a viagem de emigração da família em direção à América. Ao chegar ao Brasil é rebatizada com o nome de Clarice. Seu primeiro livro, Perto do Coração Selvagem foi publicado em 1938. Forma-se em direito, em 1952.

04 setembro 2006

Cobertura viciada

Há de se ter muito cuidado para trabalhar com jornalismo em época de eleição. Podemos cair com facilidade em coberturas viciadas e, tristemente, somos repreendidos com freqüência pelos interesses de nossos patrões. Assim, acabamos exilados em coberturas parciais.
Tenho como parâmetro meu pequeno mundinho. Uma proposta de entrevista com todos os candidatos ao governo do estado (todos, e não só os ‘principais’) foi recusada, bem como a idéia de responder dúvidas dos ouvintes sobre o processo eleitoral. No entanto, um dos ‘principais’ esteve na região e a cobertura foi maciça. Não me lembro de isso ter acontecido com a vinda do principal opositor do candidato a reeleição, quando este esteve na cidade.
Após veicular a entrevista de quase três minutos, fui questionada por um companheiro de trabalho (que não é jornalista) se não era errado aquela 'propaganda' durante o jornal. Respondi que não era certo e me peguei pensando que não havia percebido isso até aquele momento.
Isso é o mais grave!

** Lampejo **

Entrei novamente no site do Millôr e não resisti a mais umas frases. Elas são muito propícias:

É tamanho o descaso da cidadania (?) pela eleição atual que só existe uma forma de fazer o cidadão voltar a se interessar pela eleição: dar vinte anos de cadeia ao primeiro colocado.

A união faz a força. A desunião também. Ambas a favor do Lula