15 agosto 2006


O Brasil tem 33 milhões de analfabetos funcionais, ou seja, pessoas com menos de quatro anos de estudo; e 16 milhões de pessoas com mais de 15 anos que ainda não foram alfabetizadas.

Esses dados são do IBGE e mostram uma realidade desoladora: 49 milhões de pessoas, ou 27,2% da população brasileira, não sabem ler. Incluo os funcionais na soma, porque, hoje, analfabeto não é só aquele que não sabe ler e escrever, mas quem não sabe interpretar.
Não há como progredir na vida, ter uma carreira, disputar com concorrentes cada vez mais habilitados se não soubermos interpretar. Hoje, as entrevistas de emprego exploram a astúcia, a capacidade de entender nas entrelinhas e, acima de tudo, de fazer comentários inteligentes. Obviamente que essas pessoas não estão preparadas para isso.

Os países que compõem a Comunidade de Países de Língua Portuguesa têm dados semelhantes aos do Brasil. Em Moçambique, por exemplo, o índice de analfabetismo atinge 56, 2% da população...

Não podemos comparar o Brasil a Moçambique, que tem pouco mais de 16 milhões de habitantes e sobrevive quase exclusivamente da agricultura. A pesquisa traz os números também de Cabo Verde, que tem 25% da população analfabeta e São Tomé e Príncipe, onde a taxa é de 20%.
É desolador, triste e parece sem jeito.
O analfabetismo foi também um dos pontos mais explorados no debate de ontem. Cristovam Buarque disse que não está preocupado em "baixar a taxa de juros, mas a taxa de analfabetismo".
Seja quem for o próximo a sentar na cadeira da presidência (que não seja o mesmo), que a educação seja mesmo a maior meta.
Amém!

2 comentários:

Vinicius disse...

oi cissa, certamente o primeiro passo para uma melhora deste pais passa pela educacao, os dados realemente traduzem o ridiculo, mas seja quem for, o eleito, nao tenho expectaticvas de grandes melhoras no setor... o negocio he muito zoado, bjo!!!

Cecília França disse...

É duro pensar isso, mas realmente a esperança de melhoras não é grande... mas quem sabe né! A minha é a última que morre...
Beijão, e como vc tá aí???