10 agosto 2006

Em vão...

Lá vou eu atrás do fato polêmico que emana como fel da boca dos moradores daquela rua distante
Folhas por todos os lados, é o que relatam
São obrigados a limpar, já que o poder público não resolve
Que dificuldade para encontrar o local exato (jamais acharia se tivesse o amontoado de folhas como referência)
Ruas e calçadas limpas por uma diarista
Morreu a foto, morreu o fato...
Sempre foi assim, não há nada demais, diz
Interrompo a conversa, rádio chamando, palavras entrecortadas
Mulher, queda, supermercado, bombeiros, desespero
Saímos em disparada, avenida movimentada, para chegar e... desapontamento
A mulher anda normalmente, caiu de uma altura de um metro, sem conseqüências
Ok, voltamos e tentamos salvar as folhas (quem sabe abrindo o saco de lixo e despejando na calçada?)
Vizinha não atende a porta... desilusão
Voltamos, ainda há o pai-avô que criou o netinho
- Alô, quem fala, Sueli, o seo Jair por favor
- Ele não pode falar, teve derrame e seqüelas
- Ah... desculpe... bola-fora
E o pai solteiro, boa pauta!
- Prefiro não falar sobre o assunto, não me sinto bem
E agora? nada, cansei...
Dia inócuo.

Um comentário:

Luana disse...

Imagine o meu!