23 maio 2006

Conheci uma pessoa que não era brega. Não era cafona em momento algum, nem no gosto musical nem nos filmes que assistia.
Caçoava de versos românticos, usados em abundância por músicos sertanejos.
Não conversava asneira nem mesmo enquanto bebia cerveja, o que acontecia com freqüência.
Quando ouvia as bobagens das pessoas que o rodeavam franzia o cenho com cara de desprezo.
Agia como se todos fossem inferiores. Em inteligência, especialmente.
Morreu sozinho... e triste.

7 comentários:

Isa disse...

...que final triste!eheheh
Hei vamos marcar uma festa de casamento pra gente festar bastante!!
Um grande bjo!

Vinicius disse...

é ... triste...

maria de fátima cardoso disse...

Realmente muito triste! Será que ele era realmente inteligente? acredito que não!!!! Saber viver, conhecer coisas diferentes daquelas que estamos acostumados e falar sem medir as palavras em momentos de descontração é sem dúvida maravilhoso e nos faz muito bem!!!! Beijos

Anônimo disse...

Bonito Ce!

Guilherme Strozi

Anônimo disse...

Here are some links that I believe will be interested

Anônimo disse...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»

Anônimo disse...

Very pretty site! Keep working. thnx!
»