27 abril 2006

Mais vergonhas

Certas faces do mundo político brasileiro são mostradas ao público e parecem não gerar a revolta que realmente deveriam. Por exemplo: a maioria de nós ficou sabendo que a Câmara dos Deputados vai reduzir em 70% os gastos com combustíveis. Isso quer dizer que os nossos ilustres representantes vão receber R$ 4,5 mil por mês, ao invés do R$ 15 mil pagos até agora, para gastar com seus belos carros.
É lógico que o motivo da redução é a fraude. E também o ano eleitoral, quando tudo parece ser consertado. Impressiona o gasto do governo em ano de eleição. Só nos três primeiros meses deste ano, o aumento foi de 14%. E ainda temos seis meses pela frente!
Mas voltando ao caso dos combustíveis. Toquei nesse assunto para dizer que enquanto os deputados ganham esse valor exorbitante, as empregadas domésticas têm que fazer panfletagem para convencer a opinião pública de que têm direito à carteira assinada.
Hoje é dia da categoria e aqui, em Apucarana, o Sindicato vai promover uma conscientização sobre a Medida Provisória 284. Através dessa medida, os patrões que registrarem os empregados domésticos podem abater o valor do INSS no Imposto de Renda. Os coitados precisam fazer panfletos para garantir isso. E ainda recebem um salário mínimo por mês!
No Brasil, existem cerca de 6,5 milhões de empregados domésticos, mas apenas 24% têm registro em carteira.

Nenhum comentário: